Fevereiro 2019

Neurocientista ensina como rejuvenescer o cérebro.

O cérebro é o órgão mais complexo e importante de nosso corpo. Tão importante quanto o coração até, se ele pare de funcionar, mesmo que o coração bata, o que ocorre é uma morte cerebral e não há mais nada que possa ser feito. Além de ser um órgão crucial para nossa sobrevivência. O cérebro é também cheio de mistérios, há inúmeras pesquisas em todos os campos possíveis que têm como objetivo entender melhor sobre sua funcionalidade e capacidade.

O que se sabe é que o cérebro é capaz de coisas incríveis, mas para isso é preciso conhecê-lo a fundo. Ainda não se sabe exatamente o que ele pode fazer e as pesquisas querem descobrir o quão capaz nosso cérebro é. Basicamente, todas as atividades que desenvolvemos passam por nosso cérebro, assim, é crucial que ele funcione bem para que tenhamos uma vida feliz.
O neurocientista Daniel J Amen durante palestra
Infelizmente, todos nós colecionamos maus hábitos e vícios que afetam nossa saúde cerebral. Até mesmo um dos neurocientistas mais famosos da atualidade tinha alguns hábitos não saudáveis que ele decidiu mudar.

Em busca de um cérebro saudável
Daniel J. Amen, um dos maiores neurocientistas da época decidiu estudar o próprio cérebro. Aos 37 anos, a tomografia de seu cérebro foi mais desanimadora do que ele previu. Seu cérebro parece irregular e feio. Isso porque ele não bebia, fumava ou usava drogas. Em compensação, ele tinha alguns maus hábitos: bebia refrigerante diet, sofria de estresse, dormia apenas entre 4 e 5 horas por noite e tinha excesso de peso.

Foi então que Daniel decidiu mudar seus hábitos, para ver de que forma isso afetaria a saúde de seu cérebro. E ele não fez isso apenas com ele mesmo, o cientista foi além e abriu dezenas de clínicas em todo o mundo. Há mais de 20 anos, ele realiza mais de 70 mil tomografias e descobriu que existe uma maneira de retardar o envelhecimento cerebral. Não apenas retardar, mas também reverter.


O que fazer para rejuvenescer o cérebro
Alguns hábitos são extremamente prejudiciais à saúde do cérebro. Coisas simples como ficar muito tempo em frente à TV, pensamentos negativos ou excesso de cafeína podem prejudicar nosso cérebro. Mas, felizmente, o órgão é bastante flexível e algumas mudanças podem logo gerar resultados.

Aprender coisas novas, ter uma dieta saudável e tomar multivitamínicos (com óleo de peixe) são alguns dos hábitos bons. Essas são algumas das coisas que Daniel começou a praticar no seu dia a dia. Além disso, ele também começou a praticar atividades físicas, a dançar e a pensar positivo. Pode parecer bobo, mas os pensamentos positivos fazem muito bem para a saúde.

A gratidão também se tornou uma prática diária. De acordo com o neurocientista, se você escolher três coisas para ser grato durante o dia, todos os dias, deois de três semanas o seu nível de felicidade aumentará significativamente. Dessa forma, nosso cérebro estará completamente saudável e isso irá cooperar com a saúde de todo nosso corpo. Não apenas fisicamente, mas também espiritualmente. Você será mais feliz, irá conseguir atingir suas metas e terá uma vida mais saudável.

Crédito: FatosDesconhecidos

Você conhece a história do misterioso Incidente do Passo Dyatlov? 


Mas, basicamente, ele envolveu 9 montanhistas russos liderados por Igor Dyatlov que, em 1959, partiram em uma expedição a uma região remota no norte dos Montes Urais e foram encontrados mortos em circunstâncias muito, muito estranhas.

Isso porque, embora fosse inverno, várias das vítimas foram encontradas com pouca roupa e descalças, e suas barracas mostravam sinais de terem sido rasgadas por dentro. Ademais, enquanto alguns dos corpos apresentavam mutilações, outros contavam com fraturas e ferimentos tão extensos que pareciam compatíveis com os de pessoas que morrem em acidentes de carro, hipótese que foi descartada na ocasião. Sem falar que os investigadores teriam encontrado vestígios de radiação nas roupas dos montanhistas. Enfim, muito sinistro...


Em busca de respostas
Passaram-se 60 anos desde a terrível descoberta dos cadáveres e, apesar de incontáveis teorias terem surgido ao longo dos anos a fim de explicar o que pode ter acontecido – como a de que os montanhistas teriam sido vítimas acidentais de testes militares, do ataque de alienígenas nervosos ou de algum monstro das montanhas –, o caso segue até hoje sem solução.


Entretanto, isso pode mudar, pois, de acordo com uma notícia divulgada pelo site RT, as autoridades russas decidiram reabrir o caso, realizar novas investigações e tentar descobrir a verdade sobre o que aconteceu. Enquanto realizavam a expedição, os montanhistas capturaram muitas fotos pelo caminho, e alguns deles descreveram o progresso da aventura em diários.


Os jovens também deixaram tudo para trás no interior das barracas – dando a impressão de terem fugido de repente –, e esses itens devem ser detalhadamente reexaminados por especialistas forenses e um grupo de investigadores. Uma teoria que o time pretende analisar é a de que os montanhistas tenham sido atingidos por uma avalanche ou violenta tempestade de neve; por isso, devem visitar em março o local onde se deu o incidente. Será que finalmente o mistério será solucionado? 

Entenda o caso...
Nove esquiadores russos, liderados por Igor Dyatlov, em uma expedição ao norte dos Montes Urais foram encontrados mortos em fevereiro de 1959 em circunstâncias assustadoras e inexplicáveis.


As barracas de dormir foram rasgadas de dentro para fora e muitos dos montanhistas tentaram fugir a pé, mesmo enfrentando uma forte nevasca. Crânios fraturados e costelas partidas acredita-se que foram causados por uma força muito maior que a humana. Também foram encontrados níveis massivos de radioatividade nas roupas das vítimas. Até hoje nada foi esclarecido e permanece como um dos maiores mistérios da história.

Fonte(s): Megacurioso

tags: sinistro, terror, macabro, mistério, rússia, morte, assombrado, suspense, russian, killer, death, neve, gelo, alpinismo, alpinistas.

Veja o trailler do mais novo filme da série de terror "Brinquedo Assassino", desta vez apostando na inteligência artificial como o propulsor do pequeno homicida.

O reboot da franquia do boneco mais carismático e mortal dos cinemas está voltando. Ao invés daquele brinquedo da Good Guys que em 1988 foi tomado pela alma perversa de um serial killer, desta vez o Buddi é todo hi-tech — com direito a uma inteligência artificial assassina!

Saca só as funções moderninhas do Chucky 2.0, que pode ser controlado via tablet, computador ou smartphone:

  • Tem reconhecimento vocal com suporte da nuvem
  • Algoritmos treinados com aprendizado de máquina compreendem as variações e nuances da fala humana
  • Seus 20 sensores e câmeras fornecem informações sobre o ambiente em tempo real e permitem ao boneco aprender a cada interação com humanos
  • Seus sensores são os mais sofisticados do mercado, com reconhecimento de imagens em alta resolução e sensibilidade de aderência
  • Vem com habilidade de conversar tanto em inglês quanto e espanhol, com a opção de ampliação do número de idiomas


O Buddi não está à venda de verdade, mas, com o possível sucesso, quem sabe? Veja o trailer:


Na trama, uma mãe (Aubrey Plaza) dá ao seu filhote (Gabriel Bateman) um Buddi novinho de aniversário, mas, como dá para notar, as coisas dão errado. O longa é dirigido por Lars Klevberg (“Morte Instantânea”) e tem a produção de David Katzenberg e Seth Grahame-Smith, ambos de “It — A Coisa”. “Child’s Play” tem estreia está prevista para o dia 20 de junho.

A série original teve 7 filmes, com a estreia em 1989 e o último, “O Culto de Chucky”, lançado em 2017. E aí, o que achou dessa nova versão hi-tech malvadinha do Chucky?

Fonte: TecMundo

Marcadores: terror, brinquedo, filme, lançamento, child's play, trailler, movie, chucky, horror, sangue, homicida.

MKRdezign

Author Name

google.com, pub-3193774878281555, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget