Setembro 2019


Keanu Reeves foi eternizado como Neo em Matrix, mas o papel de Escolhido no filme de 1999 quase foi parar nas mãos de Will Smith, segundo conta o ator neste vídeo. Agora, graças ao poder das tecnologias de deepfake, finalmente podemos saber como seria a realidade alternativa em que o cara de Um Maluco no Pedaço protagoniza o longa-metragem.

Um vídeo publicado no canal do YouTube Sham00K utiliza as polêmicas técnicas de substituição de rostos para colocar o astro de Hollywood em cenas icônicas de Matrix no lugar de Keanu Reeves. A produção que já conta com mais de 500 mil visualizações traz um resultado assustadoramente bom e mostra o ator de MIB: Homens de Preto em diálogos e momentos de ação, como parando balas e lutando contra o vilão do longa-metragem, que, coincidentemente, também se chama Smith.



Apesar do sucesso da produção, o canal do YouTube responsável pelo vídeo, que está no ar desde o começo do mês, ainda não deu detalhes da parte técnica por trás da brincadeira. Isso não quer dizer que o produtor de conteúdo está inativo na plataforma: além de já ter publicado um deepfake mostrando John Travolta como Forrest Gump, Sham00K também reimaginou Mad Max: Estrada da Fúria com Mel Gibson na semana passada.

Enquanto os algoritmos para substituir rostos em vídeos podem ser usados para diversão, a rápida evolução da técnica também preocupa especialistas, afinal, a tendência é que a ferramenta também acabe sendo utilizada para a disseminação de notícias falsas.

Na semana passada, por exemplo, o Facebook liberou US$ 10 milhões para a organização de uma competição feita em parceria com a Microsoft para escolher a melhor ferramenta de detecção de vídeos com rostos alterados. O objetivo é incentivar a criação de soluções que combatam aplicações anti-éticas do deepfake.

Crédito: TechMundo

Tentando criar uma "fábrica de bebês", Gary Heidnik sequestrou e torturou mulheres que mantinha trancadas no porão de casa


FICHA CRIMINAL
Nome – Gary Michael Heidnik (1943-1999)
Local de atuação – Filadélfia, Pensilvânia (EUA)
Mortes – 2

1. Nascido em Eastlake, no estado norte-americano de Ohio, Gary foi deixado ainda criança aos cuidados paternos depois que ele e o irmão mais novo viveram alguns anos com a mãe alcoólatra. Contudo, eram sempre agredidos e humilhados, devido ao perfil opressor do pai. Certa vez, foram obrigados a usar uma calça com um alvo desenhado na bunda para serem chutados

2. Gary tentou a carreira no Exército duas vezes. Aos 14 anos, foi para uma academia militar tentar ser oficial – mas desistiu no penúltimo ano. Depois, com 18, alistou-se nas forças armadas e foi atuar na Alemanha Ocidental como enfermeiro. Porém, com pouco mais de um ano de atividade, foi diagnosticado com transtorno de personalidade esquizoide e dispensado em 1962

3. Nos anos seguintes, já morando na Filadélfia, Heidnik foi internado diversas vezes em hospitais psiquiátricos por tentar suicídio. Nessas fases, adquiriu o hábito de ficar mudo, prestar continência e ignorar a higiene pessoal. Para piorar, sua mãe se matou em 1970. E, quando tudo já parecia um caos, em 1971 ele fundou a Igreja Unida dos Ministros de Deus, se autodeclarando bispo Heidnik

4. Em 1978, ele foi preso ao manter a irmã de sua namorada refém dentro de casa. Deficiente mental e visual, a jovem foi estuprada, sodomizada e infectada com gonorreia. Heidnik foi condenado, mas conseguiu cumprir grande parte da pena em prisões psiquiátricas. Após ser solto, em abril de 1983, adquiriu a casa de três andares no norte da Filadélfia que ficaria nacionalmente conhecida como “A casa dos Horrores”


5. Por meio de um serviço de matrimônio, Gary se casou com a filipina Betty Disto em 1985. Porém, o relacionamento só durou até janeiro do ano seguinte, quando Betty fugiu de casa e revelou às autoridades o seu cotidiano. Quando não era estuprada e espancada pelo marido, era obrigada a vê-lo fazer sexo com prostitutas. Heidnik não foi condenado, pois a ex-esposa não compareceu à audiência preliminar

6. Após o caso com Disto, Gary concebeu um plano doentio: ter um harém de mulheres para uma espécie de “fábrica de bebês”. Assim, entre novembro de 1986 e março de 1987, ele sequestrou seis mulheres negras, mantendo-as presas no porão de sua casa. Algemadas na maioria do tempo a um cano no teto, elas ficavam seminuas e eram constantemente estupradas e agredidas. Fora isso, eram alimentadas com pão seco, sanduíches velhos e comida de cachorro

7. Gary também as torturava, prendendo-as por apenas um membro em uma viga no teto. Já em outras ocasiões, as mantinha dentro de um buraco no chão do porão, tapado com tábuas e sacos de terra, onde era difícil se mexer e respirar. Certa vez, encheu a cova com água e eletrocutou três garotas. Por fim, também tentou furar o tímpano de todas para torná-las surdas e dificultar possíveis fugas


8. No cativeiro, duas mulheres morreram. Sandra Lindsay, 24 anos, faleceu após ficar dias presa na viga. Ela foi desmembrada por Heidnik, que guardou partes do corpo na geladeira, assou as costelas no forno, ferveu a cabeça em uma panela e, supostamente, misturou restos mortais à comida de cachorro. Já Deborah Dudley, 23 anos, morreu eletrocutada dentro do buraco com água. O seu corpo foi descartado por Gary em uma região arborizada de Nova Jersey


9. O plano de Heidnik terminou em 24 de março de 1987 graças a Josefina Rivera, a primeira sequestrada. Ela ganhou a confiança do raptor ao longo dos meses e recebeu autorização para sair de casa a fim de trazer mais uma garota para o “harém”. Livre, foi direto para a casa do namorado e em seguida para a polícia, que demorou a acreditar em sua história. No fim, Heidnik foi capturado no posto de gasolina em que os dois haviam combinado de se encontrar

[info title="QUE FIM LEVOU?" icon="info-circle"] Heidnik foi acusado de assassinato, estupro, sequestro e agressão agravada. Sem conseguir provar insanidade, foi sentenciado à morte por injeção letal e executado em 6 de julho de 1999
[/info]

FONTES Sites Criminal Minds Wiki, Murderpedia, The New York Times, Philadelphia Magazine e O Aprendiz Verde; livro Cellar of Horror: The Story of Gary Heidnik, de Ken Englade

JOAQUIN PHOENIX, O CORINGA, RECUSOU UM PAPEL IMPORTANTE NA MARVEL


Coringa foi exibido no último final de semana, no Festival de Veneza. Desde então, a internet não fala de outra coisa. O filme foi ovacionado por oito minutos sem parar. Além do minucioso trabalho de Todd Phillips, a atuação de Joaquin Phoenix tem sido exaltada. Não é de agora que o ator impressiona com sua performance. Vide Gladiador, Johnny & June, Ela e Você Nunca Esteve Realmente Aqui. Naturalmente, sua presença foi requisitada em diversas produções, inclusive na Marvel Studios. Sim! Kevin Feige e companhia já abordaram Phoenix mais de uma vez, porém ele recusou todas elas.


Primeiro, a Marvel ofereceu ao ator o papel de Bruce Banner, o qual foi recusado. Hulk acabou na pele de Mark Ruffalo - que concedeu novos ares ao personagem.


Anos depois, o estúdio voltou a contatar Phoenix, dessa vez para interpretar o Doutor Estranho. Papel que, como bem sabemos, também foi recusado, ficando com Benedict Cumberbatch. No final das contas, Joaquin Phoenix recusou dois papeis importantes na Marvel Studios. Há alguns anos, o ator comentou sobre as recusas em uma entrevista ao site Time Out. Em suma, ao ser questionado se eventualmente aceitaria fazer parte de uma franquia, ele não se opôs.



Desejo realizado

Na entrevista, Joaquin Phoenix confessou que a ideia não lhe era atraente quando mais novo. Contudo, as produções do gênero melhoraram bastante. O problema, no caso, é que ele não sentia que os trabalhos oferecidos fossem gratificantes. Segundo ele, até então, nunca havia conhecido um diretor que estivesse mais preocupado com o desenvolvimento do personagem. Anos mais tarde, Phoenix finalmente teve seu desejo realizado. O ator aceitou ser o protagonista de Coringa, filme solo do vilão mais popular da nona arte. E um dos motivos foi justamente a complexidade em volta do personagem.


Após levar tantos tapas na cara com Liga da Justiça, a Warner Bros. parece ter aprendido a lição. O estúdio tem concedido mais liberdade a equipe criativa e os resultados têm sido altamente positivos. Inclusive, já existe forte crença de que Joaquin Phoenix seja ao menos indicado ao Oscar por sua performance em Coringa. Se a especulação realmente for concretizada, será mais um ponto no aprendizado do estúdio.


Coringa chega aos cinemas brasileiros no dia 3 de outubro.

Assista abaixo ao último trailler do filme:


Créditos: Google / Warner / Fatos Desconhecidos

MKRdezign

Author Name

google.com, pub-3193774878281555, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget